História do Curso

HISTÓRICO DO CURSO

Em 1981, a UFMS iniciou a implantação do curso de Licenciatura Plena em Química, com 20 alunos, autorizado pela portaria RTR/UFMS 91-A, de 20/10/1980, e reconhecido pela portaria MEC 476, de 19/11/1984 (publicada no Diário Oficial da União em 22/11/1984), juntamente com outros cursos no campus de Campo Grande (Biologia, Física, Matemática, Pedagogia e Educação Artística).

Em 1990 foi implantado o curso de Bacharelado em Química Tecnológica, também com 20 alunos, autorizado pela resolução COUN/UFMS 27, de 20/9/1990, e reconhecido pela portaria MEC 476, de 19/11/1984 (publicada no Diário Oficial da União em 22/11/1984).

Em 1997 foi recomendado pela CAPES e implantado no Departamento de Química, o Programa de Pós-Graduação em Química em nível de Mestrado, com duas áreas de concentração: Química Orgânica e Fisicoquímica, totalizando 10 vagas anuais. Em 2006 teve início o Programa de Pós-Graduação em Química em nível de Doutorado em convênio entre a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), e a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com enfoque em pesquisas sobre Química do Cerrado e do Pantanal. Em 2012, após processo de reestruturação do Curso em nível de Mestrado, onde foi criada uma única área de concentração – Química, e nove linhas de pesquisa, foi recomendado pela CAPES o desmembramento do Programa Multiinstitucional e a criação do Curso em Nível de Doutorado em Química da UFMS.

Em 1989, o corpo docente do Departamento de Química compunha-se por 61% de mestres, 11% de doutores e 28% de docentes que cursavam Doutorado. Em 2002 essa composição já era de 69% de doutores, 10% que cursavam Doutorado e 21% com Estágio Pós-Doutoral. Em 2013, quando da reorganização da estrutura da universidade, o Departamento de Química tornou-se o Instituto de Química da UFMS. A implantação dos cursos de graduação e pós-graduação possibilitou ao antigo Departamento de Química ampliar seu quadro docente, e atualmente o Instituto de Química (INQUI/UFMS) congrega 31 docentes em efetivo exercício, 30 dos quais com título de Doutor e um com título de Mestre e fase de doutoramento.

De 1985 a 2002, formaram-se em Licenciatura em Química 116 alunos e, de 2003 a 2012, outros 63. De 1994 a 2002, concluíram o Bacharelado em Química 74 alunos, número que se elevou a 103 no período de 2003 a 2012. Totalizam-se assim 356 profissionais da área de Química colocados no mercado de trabalho.

Cabe ressaltar que, desse total de egressos dos cursos de Química da UFMS, 16,66% dos licenciados e 33,33% dos bacharéis cursaram pós-graduação, em nível de mestrado, doutorado ou pós-doutorado. Atualmente o Instituto de Química conta com 375 alunos matriculados: 229 de graduação (Bacharelado em Química Tecnológica e Licenciatura em Química) e 146 de pós-graduação (Mestrado e Doutorado).

Em setembro de 1989, foi concluída a construção de um prédio para o Departamento, com área de 2.500 m2. Em outubro de 2000 foi também concluído um bloco de 120 m2 para abrigar as disciplinas da área de Tecnologia, seguido, em 2003, pelo novo Laboratório de Pesquisa 5, com 226 m2. Em novembro do mesmo ano, um prédio de 1.400 m2 foi entregue, com salas de aula para graduação e pós-graduação e com anfiteatro. Em 2004 foi inaugurado o Laboratório de Combustíveis (LabCom), de 200 m2, contendo instalações e equipamentos destinados à prestação de serviços de controle de qualidade e a pesquisas relacionadas à área. Logo após, foi concluída a construção do Laboratório de Pesquisa 6. Em novembro de 2016 foi inaugurado um novo prédio de 1200 m2 em dois pavimentos, para abrigar salas de docentes, laboratórios e salas de aulas.

Atualmente, as instalações do Instituto de Química abrangem seis salas de aula para o ensino de graduação, três para o ensino de pós-graduação, um anfiteatro, quatro laboratórios de ensino, um laboratório de tecnologia industrial, seis laboratórios de pesquisa, duas salas de equipamentos para ensino e quatro de equipamentos para pesquisa, uma sala para técnicos e auxiliares de laboratório, uma oficina de vidraria, um almoxarifado de produtos químicos, 10 salas para professores, uma sala de informática para alunos, duas secretarias, salas para a coordenação de curso de graduação e de pós-graduação, uma sala de direção do setor e uma sala de estudo para alunos de pós-graduação, além de salas para o Programa de Educação Tutorial (PET), o Programa de Treinamento de Professores do Ensino Fundamental e Médio, o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) e para atividades dos Programas de Extensão na área de Ensino de Química.